MAUS TRATOS AOS ANIMAIS


MAUS TRATOS AOS ANIMAIS-qualquer cidadão pode fazer a denuncia: CRMV- Unidade Regional do Sul de Minas Gerais. Delegado Dr. Marden. 35/ 3221-5673. Horário: 8 ao meio dia, 13 até 17 h. E-mail: crmvmg.suldeminas@crmvmg.gov.br

terça-feira, 11 de novembro de 2014

Ainda tenho que batalhar por respeito! Que merda!

Se uma pessoa te agride moralmente, pelo fato de ser mulher, não deixe barato, sempre tem uma alternativa para você poder se olhar no espelho novamente. Só depende de você! Procure a justiça! Ela deve estar escondida atrás de toda ignorância, de todo machismo, cabe a você achá-la e, como num jogo de pic esconde, você grita: achei!!!! 
Se teus amigos não encontram a tal justiça porque estão cegos de tanta cultura machista, de tanta educação preconceituosa, CABE A VOCÊ ABRIR OS OLHOS DELES... Mostre a eles a exuberante sensação de ser JUSTO! Ensine a eles uma lição de cidadania, porque, por mais que sejam politizados, esqueceram desse quesito: o da IGUALDADE, o da inteligência, a morte da homofobia, da desigualdade social, da intolerância racista e da VIOLÊNCIA CONTRA A MULHER, seja ela uma qualquer, uma mera funcionária, uma mãe, uma irmã, uma puta, uma quem quer que seja, basta ser mulher e merece respeito!
Por isso, quando for despejar sua intolerância machista, pense que você tem mãe, teve irmã ou talvez uma mulher, filha, e elas te verão como um idiota machista! Cresça! Aprenda! Seja humano! Ainda é tempo...

sexta-feira, 5 de setembro de 2014

Quinta Barnasiana - em breve!

Bar do Escritor, uma tropa que deu certo! Eu entrei no bar há anos, acho que lá por meados de 2007 (se não me engano). Já participei da primeira edição e agora esse, o 5º livro. São 41 escritores que participam dessa edição com seus escritos, tanto em prosa, como em verso.

sexta-feira, 22 de agosto de 2014

Projeto Folclore: "A Lenda do Corpo Seco"


Encerramento da semana do folclore: Entrevista  e brincadeiras folclóricas ao ar livre. (E.E. Ana Augusta Garcia de Faria e Escola Profissional) - Projeto Tempo Integral.

quinta-feira, 21 de agosto de 2014

Discriminação! Praga que trazemos de berço!




Discriminação é um problema enraizado no ser humano e que, muitas vezes, nem é percebido. Uma pessoa que tem um diploma universitário ou uma formação profissional mais planejada e no dia a dia se depara com pessoas de profissões como “empregada doméstica”, “lixeiro”, “auxiliar de serviços gerais” e tantos outros que existem no Brasil, automaticamente assume uma postura de superioridade. Isso é percebido tanto na maneira arrogante com que são tratados, com descaso e altivez, quanto quando recebem atitudes paternalistas, como se carecessem de certa “pena” ou de orientação. O olhar superior! Ah! É uma faca que fere fundo!

Quando trabalhei nas ruas entregando correspondência pude perceber e senti na pele esse constrangimento. Sim, constrangimento, pois não existe nada pior que perceber que está sendo avaliado por sua profissão, como se só os miseráveis e sem perspectiva de vida trabalhassem nas ruas, nos serviços braçais, nos caminhões de lixos, nas construções e em tantas outras profissões tão ou mais dignas que a maioria que conheço. Ora, é preciso existir um lixeiro, um varredor de rua, um entregador de cartas, um pipoqueiro, etc. Como seria a economia do planeta sem eles? E todos estamos sujeitos a isso, não pensem que não. Numa guerra as coisas ficam de cabeça pra baixo, temos que meter a mão na massa; numa recessão poderemos abrir falência ou perder o emprego e, ora, precisamos comer! Sim! Conheço mendigos universitários que andam pelas ruas presos às drogas. O que são? Deixaram de ser universitários? Engenheiros mendigando fora do Brasil! Professoras de domésticas em tantos países nesse mundão de Deus! Uma empregada doméstica nos EUA tem carro na garagem e apartamento bem maior que os da classe média daqui. Portanto aquele lixeiro que vemos todos os dias passando na nossa rua, com certeza, tem ou terá um filho na Universidade, graças ao seu trabalho! Então ele é inferior em que? Conheço muita gente da classe média que não terminou os estudos e ainda posa de “filhinho de papai” nas baladas pela noite afora, gastando o dinheiro suado dos pais. Qual será a profissão de seu papai? Médico? Empresário? Também conheço muito balconista de farmácia que está se formando em engenharia, direito e muitas outras profissões. Qual será a profissão do pai dele? Empregado de alguma fábrica? Marceneiro? Professor? Pode ser qualquer coisa, até o tal “lixeiro” que tanto é discriminado!

E o que dizer daqueles que sonham em serem floristas, frentistas, balconistas, padeiros, pedreiros... Sim! São profissões que muitos sonham para si! Eu garanto que um pedreiro ganha muito mais que a maioria que está lendo esse texto! Vai por mim, ganha!

Então por que não fazemos um exame de consciência antes de menosprezar quem quer que seja? Mudar uma postura não é tão difícil quanto se pensa, se isso for para melhorarmos como seres humanos!





MPadilha/Me Morte

sábado, 2 de agosto de 2014

Do caos ao casulo



Quero
Do verbo querer não é poder
Porém mesmo sem corte
A faca fere
A pele sem pelo, sangra
E o pelo sem Lâmina
Cai
Ralo abaixo
Rio a fora
Faço
Do rio minha estrada, agora
E já me permito querer

quinta-feira, 29 de maio de 2014

Reflexão









Niver vem
Niver vai
O que se vê
São descaminhos
Tomando rumo
Calando os ais

Niver vem
Niver vai
E sigo ativa
Cabeça erguida
Só o corpo cai...


domingo, 11 de maio de 2014

Mãe










Hoje eu entendo
A falta de tempo
Dedicação, humilhação, cansaço...
E sempre com um olhar terno, um abraço
Um vestido novo pra exibir
Uma boneca pra vestir...
Não entendia a frieza
Em certas situações
Hoje sei da dificuldade em ser mulher, filha e mãe
E ainda sorrir...
Só chorar no escuro do quarto
E quando perdeu, foi mais forte que eu
Foi verdadeira e só hoje
Entendo o que tentou me ensinar uma vida inteira!
Valeu mãe! Esteja onde estiver...



MPadilha/Me

terça-feira, 22 de abril de 2014

Me Morte da Turma dos Radicais 2014


Meu amigão, sempre me prestigiando! Linda a Me Morte 2014 e com menos roupa ainda, hehehe. Cada dia mais ousada essa heroína! Parabéns LUCASI, arrebentou!
superbrasilhqs.blogspot.com

quarta-feira, 9 de abril de 2014

Está no sangue!


Quando eu fiz o concurso para a Policia Civil de Minas Gerais em 1996 achava que o distintivo estava no sangue. Imagine a minha decepção quando vi que não passei! 
Hoje, depois de alguns reencontros, percebi que tinha razão, estava mesmo no sangue, no sangue da minha família! Vi isso através de meus primos Jorge, da Polícia Civil de Blumenau, Vando  Agente da Polícia Civil de  Florianópolis e Nando, também da Segurança Pública de Santa Catarina. Que orgulho heim primaiada!!!!!

domingo, 30 de março de 2014

A CULPA É SEMPRE DO ESTUPRADOR!



Todos que acham que a mulher é culpada pelos estupros, por vestir roupas insinuantes, são uns MACHISTAS DO CARALHO, ANIMAIS e precisavam nascer de novo!Foto: A culpa sempre é do estuprador!

quarta-feira, 19 de março de 2014

A revolta dos mano



Eu estou aqui namorando a tela do computador a fim de registrar os últimos acontecimentos em Pouso Alegre. Uma onda de bandidagem assolou o município, causando um princípio de pânico entre a população. Para piorar tudo ainda soltaram vários boatos na internet a fim de deixar todos preocupados. Pura balela! Parece que os criminosos fizeram uma reunião de cúpula a fim de determinar que todos agissem em conjunto para dar trabalho aos nossos agentes de segurança pública. E ainda tem gente que critica a polícia! Em menos de 24 horas prendeu o elemento que assassinou covardemente o policial lá na lotérica e também o do cliente do posto de gasolina, coitado, que perdeu a vida por uns míseros reais, que o marginal gastou num segundo em pedras de crack.
A vida é engraçada! Basta um segundo, não mais que isso e uma atitude qualquer, às vezes a falta de uma, e você se vê com uma bala no peito, deixando família, amigos, tudo porque um ser maligno decidiu tomar para si o que os outros levam a vida toda pra comprar, a custa de muito suor.
Eu até brinquei que os bandidos estariam num curso intensivo, se preparando para o evento maior, a COPA. Bobagem brincar com algo tão sério.
Agora soube de um seqüestro relâmpago que teria acontecido na segunda feira. O assalto à lotérica, ao supermercado Alvorada, a tentativa ao Hotel no São Geraldo, ao Posto do Foch, os assassinatos de gente de bem... Que mais esperar?
Uma pessoa brincou dizendo que eram os corintianos revoltados pela derrota do time.
Não sei o que é...
Uma coisa eu sei, se todos os bandidos da cidade decidiram causar tumulto e fazer cagadas, todas ao mesmo tempo, bem feito pra eles, é suicídio. Porque eu confio na policia de Pouso Alegre. Todos vão acabar na cadeia! Aliás, não é de hoje que sabemos da competência da Polícia de Minas Gerais, que acima de qualquer crítica sobre corrupção e abuso, que é comum no Brasil, se destaca muito mais pelas apreensões e por desbaratar muita bandidagem por aí. Vamos pela primeira vez dar crédito aos verdadeiros heróis que temos, que podem não ter música de efeito e tampouco fama como os ditos  “heróis” que a mídia cria, porém estão do lado certo da lei e na hora do aperto não fogem, são eles que correm para ajudar.
E aos que andam lançando boatos no facebook: “Se não pode ajudar, não atrapalhe!”


MPadilha

terça-feira, 18 de março de 2014

Pouso Alegre





Talvez meu tempo tenha se esgotado
O fato é que esse tiroteio ao lado
Não estava no roteiro...
O dia escureceu de repente
O riso fez-se pranto em toda gente
E minha cidade adormeceu
Seria um sono profundo
Ou o derradeiro final do mundo?
Não sei...
Mas doeu.










18/03/2014

sexta-feira, 14 de março de 2014

Subscrevo Poesia


Eu sou o mar,
O espelho das estrelas
Refletindo um céu azul num verde mar.

Eu sou o ar,
O respiro do universo,
Mero reflexo, tão diverso desse ar.

Sou melodia,
O encanto das sereias
E na areia enfeitiço noite e dia.

Nasci e fui criado
De versos brancos ou metrificados,
Tão discreto e violento, vou calado.

No abstrato, sou humano
Como retrato instantâneo,
Fora do contemporâneo, sou insano.

Eu sou amor,
Já fui paixão, ódio, furor,
Por vezes, ilusão e dor.

Sou amizade,
Fiel no amor e na necessidade,
Num futuro próximo, talvez, saudade.

Sou ventania,
Um marginal, um servo, um guia,
Brisa leve ou vendaval...

E subscrevo
Poesia.



 


Mariângela Padilha pseudônimo ††† Me Morte
DIA INTERNACIONAL DA POESIA

quinta-feira, 6 de março de 2014

Caderno de Perguntas PA

https://www.facebook.com/pages/Caderno-de-Perguntas-Pouso-Alegre-Anos-70/680215838720498

Quem participou da década de 70 lembra bem dessa mania. Um caderno com perguntas sobre questões atuais. Vamos recriar essa pérola em Pouso Alegre? Você quer participar? Vou criar um caderno para ser passado entre pessoas de Pouso Alegre que queiram responder. Para começar serão selecionadas em torno de 50 pessoas para que respondam perguntas diversas deixadas aqui na página. Explicando melhor: A principio selecionarei perguntas que achem interessante. Se querem que sua pergunta faça parte desse caderno, deixe-a AQUI num post, mensagem ou comentário, dizendo apenas ESSA É MINHA PERGUNTA: ".......
Assim que eu tenha um número suficiente de perguntas, passarei à seleção de pessoas que queiram responder. O caderno ficará 48 horas com a pessoa para que responda e depois passado adiante para uma outra pessoa.
Então! Vamos recriar essa brincadeira? Se der certo faremos uma corrente bem legal e deixaremos nossas opiniões na história do município.
O que farei com esse caderno, mais para frente decidiremos. Podemos doar para o museu, enterrar para que moradores encontrem no futuro, etc. Depois decidimos numa enquete, mas primeiro, vamos fazer dar certo essa ideia! SE DER CERTO PODEMOS FAZER O CADERNO II E ASSIM POR DIANTE...
Então, quer participar?
Para começar deixe aqui SUA PERGUNTA: Qual a pergunta que quer ver no caderno? (seu nome estará nela)
DEIXE AQUI:
MINHA PERGUNTA É:

EPTV SUL DE MINAS