MAUS TRATOS AOS ANIMAIS


MAUS TRATOS AOS ANIMAIS-qualquer cidadão pode fazer a denuncia: CRMV- Unidade Regional do Sul de Minas Gerais. Delegado Dr. Marden. 35/ 3221-5673. Horário: 8 ao meio dia, 13 até 17 h. E-mail: crmvmg.suldeminas@crmvmg.gov.br

sábado, 28 de fevereiro de 2015

Considerações de fevereiro do Língua Solta



Sobre a nova lei que entrou em vigor para proteção dos animais contra maus tratos: As lojas do Bairro São Geraldo citadas no texto não possuem mais cães e gatos em gaiolas, somente as aves ainda se encontram expostas. Já outras lojas continuam com a prática e já estão sendo denunciadas para a polícia ambiental. Continuem observando e denunciando:
CRMV- Unidade Regional do Sul de Minas Gerais. Delegado Dr. Marden. 35/ 3221-5673. Horário: 8 ao meio dia, 13 até 17 h. E-mail: crmvmg.suldeminas@crmvmg.gov.br

Sobre o desrespeito dos Supermercados do Bairro Arvore Grande: O Leve Mais esta com novo açougueiro, um excelente profissional da época do antigo supermercado do Ernani, o primeiro do bairro, que funcionava no mesmo prédio. Parabéns ao dono que o contratou! Eu estive lá comprando carne moída e tanto o tratamento quanto a carne foram das melhores. Os outros dois Supermercados ainda não constatei mudanças.

Continuo de olho e semana que vem trago mais Língua Solta para vocês.

sábado, 21 de fevereiro de 2015

Lingua Solta - Estão enganando a gente nos supermercados!



Eu estou cansada da falta de respeito por parte dos açougueiros nos supermercados! Não sei se é por orientação da chefia ou se essa atitude besta parte só deles, o fato é que me aborreço cada vez que vou comprar carne moída aqui no bairro Arvore Grande. Não falo de um só, mas dos três aqui do bairro.  Todos adotaram a mesma atitude: de esconder carne moída no cano da máquina de moer.
Outro dia fui num deles e pedi um Kg de músculo moído. O açougueiro me disse que só tinha carne de primeira e eu aceitei: "Pode ser". Estava consciente de que pagaria em torno de 20,00 pela carne. Quando ele foi moer,  a primeira carne que saiu tinha uma cor e o resto outra.  Eu reclamei: "Moço, essa da ponta que já estava na máquina você tira fora". Ele fechou a cara e jogou toda carne em cima da mesa e pegou nova carne, visivelmente irritado. Eu retruquei: "Olha, você me disse que só tinha carne de primeira e eu aceitei, agora quer me empurrar esse resto de carne que acumulou na máquina e ainda não quer que eu reclame? Cara! Vou pagar em torno de 20 paus por restos? ". Ele terminou de me atender de cara feia e eu me senti muito constrangida! Olha, passei por isso nos três e ando pensando em acionar o Procon. 
Prestem atenção gente! Essa carne misturada ficou na máquina sabe-se lá por quanto tempo. Por isso que muitas vezes levo carne moída pra casa e no dia seguinte ela está azulada e fedida!
Uma total falta de respeito com o consumidor! Atenção donos de supermercados, muita atenção nisso!

segunda-feira, 16 de fevereiro de 2015

Língua solta- Nova lei proíbe animais expostos em gaiolas nas lojas


Agora é lei: a exposição de cães e outros animais de estimação em vitrines e gaiolas de pet shops está proibida em todo país, segundo a resolução do Conselho Nacional de Medicina Veterinária.


A decisão, anunciada na semana passada, passa a punir os veterinários e lojas que descumprirem a determinação e poderão responder um processo ético do Conselho Nacional de Medicina.

As novas regras visam cuidar do bem-estar do animal “, levando em conta a liberdade para expressar seu comportamento natural e ausência de fome, sede, desnutrição, doenças, ferimentos, dor ou desconforto, medo e estresse, de acordo com o texto da nova lei.

A medida visa proporcionar uma condições “livres do excesso de barulho, com luminosidade adequada, livre de poluição e protegido contra intempéries ou situações que causem estresse ao animais”.

Depende da gente fazer cumprir a lei.

Outro dia comecei a trabalhar no centro e decidi ir a pé para fazer caminhada. Qual não foi minha surpresa ao passar no Bairro São Geraldo me deparar com alguns Pet shops e ver vários animais em gaiolas (galinhas, pássaros, coelhos, cães, gatos, codornas...). Em especial vi um filhotinho de fila amuado, triste, numa minúscula gaiola. Eu fiquei chateada pois estava um calor infernal e o coitado espremido na porta perto do sol. Dois dias depois ele não estava mais o que me deixou aliviada, achando que alguém o tinha comprado. Nada! Mais dois dias e lá estava ele novamente. Ficou claro que saiu por motivos de saúde. Um mês se passou e ele continuava lá. Enquanto isso eu me informei aqui e ali, mandei mensagem para a polícia ambiental e quando já estava cansada e triste pois não tinha dinheiro para comprá-lo e aliviar seu mal estar, ele sumiu de lá e a gaiola também. Foi então que vi a nova lei. Alguem tomou providencias ou o comprou, sei lá. Prefiro acreditar nisso do que no pior. 

Agora divulgo essa lei para que todos que encontrem por aí animais em gaiolas denunciem. Ajudem nossos amiguinhos!


MAUS TRATOS AOS ANIMAIS - qualquer cidadão pode fazer a denuncia: CRMV- Unidade Regional do Sul de Minas Gerais. Delegado Dr. Marden. 35/ 3221-5673. Horário: 8 ao meio dia, 13 até 17 h. E-mail: crmvmg.suldeminas@crmvmg.gov.br

EPTV SUL DE MINAS