MAUS TRATOS AOS ANIMAIS


MAUS TRATOS AOS ANIMAIS-qualquer cidadão pode fazer a denuncia: CRMV- Unidade Regional do Sul de Minas Gerais. Delegado Dr. Marden. 35/ 3221-5673. Horário: 8 ao meio dia, 13 até 17 h. E-mail: crmvmg.suldeminas@crmvmg.gov.br

sábado, 11 de abril de 2015

Nem sei mais que título colocar...

Quantas vezes vejo manifestações aqui no face em favor dos animais, contra o uso em pesquisas, o abandono, a violência contra o trabalho indiscriminado dos cavalos, burros, abate dos jegues, a falta de respeito com os frangos etc...
Noutras, a violência contra os gays, a homofobia descarada que faz vítimas aleatoriamente, simplesmente porque são gays, como se não tivessem direitos, como se não pudessem escolher o que de melhor preferem para suas vidas. Sim, SUAS vidas.
A mulher sendo assassinada dentro de casa, sendo usada como se fosse um simples acessório sexual, um objeto descartável, que quando decide viver e ter vontades, MORRE. Foi ingrata com aquele seu dono, macho que a sustentava, muitas vezes ela ousou ganhar melhor, ser melhor, por isso ele decidiu que: "se não for minha, não será de mais ninguém". MORRA VAGABUNDA! Nossas leis arcaicas o farão preso por alguns míseros anos e depois, pronto para outra, e que não se meta a besta, pois já mostrou do que é capaz!
Eu mesma experimentei por três vezes na vida essa triste condição de ser mulher e graças a Deus venci uma, a primeira perdi, mas, a última ainda estou batalhando, pois sou irmá do Padilha, não desisto dos meus propósitos, ah, isso aprendi com ele!
Ontém vi uma reclamação no face de uma mulher negra que dizia a seguinte frase: "Para que nos libertaram? Se eu continuo sentindo a discriminação na pele, se ainda enfrento essa corja que teima em me olhar de cima?" Ora, minha amiga, sei que não é fácil ser mulher e ainda ser negra, porém, as vitórias, quando a dificuldade é maior, se tornam mais apetitosas. Seus antepassados sofreram na carne, isso que você sofre é ruim sim, é injusto, mas não diga "pra que nos libertaram", eles foram salvos com a lei aurea, pois com certeza estavam morrendo nos troncos dessa vida. Não desanime! Cuspa na cara deles! Procure se defender, seja na voz ou nas instituições, não deixe barato! Dizem que somos minoria, uma minoria discriminada, mulheres, negros, animais, gays...Somos culpados de não termos nascido homens num país de merda que nos dá cotas, nos dá dias e não nos dá o que realmente precisamos, DIREITOS, RESPEITO, CONDIÇÕES DE SERMOS CIDADÃOS. E enquanto somos um nada seguimos na nossa luta, mas, sem esmorecer. Temos que mostrar que somos nossos proprios advogados em nossas proprias causas e que, não necessitamos de medidas assistencialistas, merecemos medidas que nos devolvam a dignidade.
Não sou uma feminista recalcada, sou mulher, mãe e realizada, apesar dos percalsos. Apenas aprendi a falar e como sei que isso incomoda, falo cada vez mais.!
Meu sonho: Que um dia, nós mulheres aprendamos a votar!

sexta-feira, 10 de abril de 2015

Estamos em 2015!

Pois é, estamos em 2015! Eu fico surpreendida em como o tempo passa rápido! Ainda ontem eu dizia que só o futuro nos diria se realmente nos anos 2000 iniciaria a contagem regressiva para o fim do mundo. Isso mesmo! Quem nasceu na década de 60 como eu sabe do que falo. "No ano 2000 o mundo acaba!! Era isso que se ouvia à quatro cantos.
Entramos no novo milênio e nada! Muita violência, muita catástrofe natural, mas do fim do mundo,  nada!
O calendário Maia também falhou! E isso foi mais frustante, pois desde pequena que tenho certa inclinação por esse tema, os Incas e tudo mais...
Bom, estamos em 2015! Chegamos bem! Depois de trancos e barrancos, como diria minha vó, chegamos em 2015. Hoje as coisas estão mais claras: Muita violência, muita bandidagem, porém mais claras. Nada de escravidão! As mulheres já estão no mercado de trabalho... Bom, estão! Como estão, já é outra história! 
Os homens já aceitam a mulher competindo, ganhando dindim... Se bem que, ainda ganham mal pra burro, nada comparado com o salário do sexo masculino!
A discriminação se tornou crime, isso foi muita evolução...Se bem que ela existe ainda, só que mais escondida, afinal, ninguém quer ser processado! Isso mesmo! Processado, pois cadeia não dá mesmo! Aliás, muito crime,  bem mais ediondo, ainda não dá cadeia e, quando dá, é por pouco tempo, por conta de uma tal "progressão de pena"... Só no Brasil mesmo!
Bom, eu andei meio parada com o blog e minhas publicações. Mas, como emitir uma opinião sincera, quando nos sentimos podados, ameaçados, reprimidos e até, coagidos, pela tal "gente do lado de lá"?
Eu passei no ano de 2014 pelo maior constrangimento que uma pessoa pode passar!  Fui desrespeitada no que tenho mais orgulho: o fato de ser mulher!  Nesse final de ano senti como se alguém tivesse cortado minha língua! Mas não esmoreci! Não desisto da justiça! E mesmo sendo brasileira e morando nesse país onde "tudo pode", continuei a procura de uma solução para o meu caso. Para que eu pudesse me sentir gente novamente! Poder trabalhar, respirar, socializar e interagir com meu semelhante, sem me sentir desrespeitada. Sem esse nó na garganta! Pois bem... Entramos em 2015 com grande esperança! 
No finalzinho de 2014 fui coagida, constrangida, ameaçada e continuei firme! Agora em 2015, mais forte, mais orientada, mais esperançosa, mais feliz em ser mulher nesse mundo machista, declaro que: "as mudanças virão, com certeza, eu já me decidi mudar! Ninguém mudará nada, a não ser eu e será uma mudança para melhor, pode apostar!" Aguarde e confie...
2015, aqui vamos nós! 
E sigam-me os corajosos!

EPTV SUL DE MINAS